Moça, eu não tenho medo da sua vagina

Moça, eu não tenho medo da sua vagina. Não tenho ódio do seu corpo. O seu corpo é como o meu, é um corpo de mulher. Eu não odeio meu corpo, não vou odiar o seu. Se você estiver à vontade para me mostrar sua vagina, parindo ou não, eu estou à vontade para ver.

Apesar do que dizem para nós desde que nascemos, nossa vagina não tem nada de errado, parindo ou não. Por isso é preciso coragem, muita, para mostrar o próprio parto. Nosso corpo sempre foi tão reprimido, tão rechaçado, tão “pecaminoso”, tão “tentador”, tão objeto, tão coisa de esconder e só mostrar se for pra seduzir, que mostrar ao mundo que ele não serve apenas ao desejo alheio mas também para alimentar e fazer crescer criança, é uma revolução imensa. Você moça que está mostrando seu seio alimentando e seu corpo parindo está quebrando barreiras e mudando o mundo.

parto-renata
Parto de Renata Correa, mãe da Liz

Eu me orgulho de vocês, moças que têm essa coragem. Eu não tenho medo dessa mudança, eu fico feliz com ela, porque ela também se refere a mim. Sua revolução também muda a vida das outras mulheres, seu poder conquistado é um exemplo para muitas. Eu não tenho medo desse poder que vocês estão dando a mim. Eu não tenho medo de suas vaginas, eu não tenho ódio de seus corpos.

Apesar do que dizem para nós desde que nascemos, nossa vagina não tem nada de errado, parindo ou não. Por isso é preciso coragem, muita, para mostrar o próprio parto. Nosso corpo sempre foi tão reprimido, tão rechaçado, tão “pecaminoso”, tão “tentador”, tão objeto, tão coisa de esconder e só mostrar se for pra seduzir, que mostrar ao mundo que ele não serve apenas ao desejo alheio mas também para alimentar e fazer crescer criança, é uma revolução imensa. Você moça que está mostrando seu seio alimentando e seu corpo parindo está quebrando barreiras e mudando o mundo.

Eu me orgulho de vocês, moças que têm essa coragem. Eu não tenho medo dessa mudança, eu fico feliz com ela, porque ela também se refere a mim. Sua revolução também muda a vida das outras mulheres, seu poder conquistado é um exemplo para muitas. Eu não tenho medo desse poder que vocês estão dando a mim. Eu não tenho medo de suas vaginas, eu não tenho ódio de seus corpos.

Ele não é um objeto para dar prazer alheio. Ele não é uma incubadora para fazer filhos para os outros. Ele é para nosso prazer e para nossos filhos desejados, nossos filhos queridos.

Obrigada moças por compartilharem sua coragem de assumir seus corpos e seus desejos comigo.

Meu mundo fica muito mais bonito sabendo que vocês são tão lindas e tão fortes assim.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s