Não existe amor na misoginia 

​Durante vários dias, um homem planejou um assassinato em massa: comprou uma arma e teve o cuidado de raspar sua numeração, comprou material para fabricar explosivos caseiros e os produziu, escreveu cartas detalhando suas motivações e as enviou, aguardou o momento propício em que suas vítimas estariam reunidas e em plena noite de réveillon executou…