Por que o papai foi embora?

A resposta mais direta e honesta para mães e filhos que estejam se fazendo esta pergunta é: porque ele pode. Os papais podem ir embora e muitos assim o fazem. Dados do Conselho Nacional de Justiça mostram que pelos menos 5 milhões e meio de crianças brasileiras não têm o nome do pai na certidão….

Pai quando dá

*Texto de Camila Fernandes “Mãe, meu pai vem quando?” “Queria ficar com meu pai” O que trago aqui é algo bem comum de se encontrar, embora seja difícil de explicar. Coisa estranha, em geral as pessoas convivem bem com este tipo de pai, ainda que saibam que o que eles fazem, ou melhor, o que…

Mulheres gastam demais? As raízes patriarcais de um estereótipo

*Texto de Henrique Marques-Samyn “Dinheiro na mão de mulher é vendaval”; “o homem ganha, a mulher gasta”: em frases feitas como essas, assim como em clichês comuns no imaginário contemporâneo — como o da mulher que compra compulsivamente, ou cujo cartão de crédito vive estourado –, ressurge um dos mais antigos estereótipos a respeito do…

A Barbie, gafes e questões feministas

 Texto de Bárbara Diniz Há alguns dias semana cometi uma gafe e magoei uma pessoa muito querida. No final das contas, eu fiquei muito magoada com o resultado final (eu não queria magoar ninguém), mas também muito tranqüila com minha tomada de decisões. Eu estudo cultura de paz e ações políticas de não-violência, em que eu…

Resenha: "Tarachime” de Naomi Kawase (2006)

Texto de Carol Pombo. Nesse média metragem a diretora registra momentos seus com a mãe-avó de noventa anos de idade, e também com o filho que acabara de nascer. Ela aparece pouco no vídeo, ficando como realizadora e ao mesmo tempo expectadora das cenas, como se, de fato, tentasse entender sua relação com a mãe…

O renascimento do parto

Texto de Raquel Marques  Água mole em pedra dura… É difícil nadar contra a corrente. Muito. Todo dia tem alguém querendo “abrir seus olhos” para os fatos de que as coisas não são assim, precisamos olhar o longo prazo, político nenhum presta, todo mundo que propõe coisa nova é burro, o status quo é produto…